Pular para o conteúdo principal

QUASE ISSO




Com quase uma semana sem celular volto ao mundo dos mortais com o mesmo aparelho problemático que me serviu durante uns 3 anos. Essa porqueira sempre deu problema desde a primeira semana de uso e confesso que fiz questão de usar até pifar de vez. Pifou, mas não o aparalho e sim o chip.

Não sei porque diabos essas coisas estragam na minha mão quando eu mais preciso e o pior é que perdi todos os contatos, mensagens e mais coisas que ainda não me dei conta. O bom disso foi que me senti um Deus.

Sem contato nenhum com ser humano algum. Privilégio? Sim queridos, experimente ficar dois dias sem contato com qualquer ser humano via tecnologia século 21 e me diga como é.

O mais estranho foi o número de chamadas perdidas. Mais de duzentas de quinta pra cá. Tá certo que oitenta e poucas eram de amigos e parentes desesperados atrás de notícias, mas e as outras cento e tantas? Quem são vocês? Ficaram loucos? Enriquecendo as companhias de telefonia celular a troco de quê?

O pessoal do meu grupo que se fudeu legal. Falei para não marcarem trabalho em grupo para esse fim de semana e a menina lá surtou e quis porque quis. Chupa! Agora tenho que retornar algumas dessas ligações, algumas, mesmo porque tem DDD do Rio, SP, DF... Se estreparam também. As de Minas eu retorno, mas as de outros condados só lamento. De qualquer forma fica a mensagem: "Salve a Mata Atlântica."

Comentários