PESQUISE NO BLOG

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

OS CARROS MAIS FEIOS VENDIDOS NO BRASIL

Gosto não se discute, é claro. Mas no mundo automobilístico “beleza (não) é fundamental” e nem sempre significa qualidade. Quem nunca ouviu falar que não se deve comprar nada só pela embalagem?

Chevrolet Spin: Existe carro mais feio que esta perua? Olhando de perto, a impressão que se tem é de que o projeto desse carro foi feito não a “sete chaves”, mas a vinte e sete chaves. Parece que os “chefões” da GM só viram o carro quando esse troço já estava pronto e não tinha como voltar atrás. Mas, para quem já produziu um Ipanema da vida, qualquer outro carro no universo, por mais feio que seja, fica menos feinho.




 Chevrolet Cobalt: Se a Spin foi feita a vinte e sete chaves, o Cobalt foi feito a duzentas. Acho que até hoje, nem o Mr. Akerson viu este carro. Tenho duas teorias para a feiura deste carro. A primeira é que como o Cobalt é um carro voltado para os taxistas e motoristas profissionais a GM fez um trator. Ou seja, o Cobalt é apenas um instrumento de trabalho. A segunda teoria é que eles deram um conjunto de lápis coloridos e papel para um grupo de crianças desenharem um carro e escolheram o mais feio. Um profissional não conseguiria criar uma coisa tão pavorosa como este carro.

Chevrolet Montana: Conversa dentro da GM: “– Vamos fazer uma nova Montana? – Sim! – Então é o seguinte, sabe aquele belo carro que foi desenhado pelos argentinos? – O Agile? – Sim! Vamos fazer igual! Chamem os “gênios” do designer automotivo e vamos trabalhar em conjunto!” O resultado é este aí.


Siga o João no Twitter:




Nissan Versa: Gosto é gosto e não se discute. Mas o gosto dos mexicanos para carro... Tudo bem, o Versa é mexicano e lá ele pode ser lindo. Mas trazer um carro desses para o Brasil, fazendo o consumidor acreditar que ele é um lindo carro japonês… é sacanagem. O Versa parece que foi derretido parcialmente. Deixaram-no na fornalha, passou do ponto e pensaram “– até que não ficou tão ruim.” ¡Arriba!


Fiat Uno: Projeto inicial: “Fazer um carro feio, feio mesmo e dizer às pessoas que ele é lindo.” Um italiano vira para outro e diz: “ – Eles vão acreditar! Eu aposto uma Ferrari !” O outro responde: “ – Vai vender igual água! Eu aposto duas!” Hoje, os dois com suas Ferraris estão pegando as italianas mais gostosas do mundo, enquanto você está andando de … Uno! E o pior, achando o máximo!





Gosto realmente não se discute. Um determinado carro pode ser feio para uns e lindo para outros. O que não se pode confundir é beleza com qualidade. E se beleza fosse sinônimo de qualidade, muito carro que foi considerado bonito não teria a má fama que tem hoje. E vice-versa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário