Pular para o conteúdo principal

O MISTÉRIO DO CHEVROLET CELTA

Não é segredo para ninguém que o Chevrolet Celta está com os dias contados. Com um projeto do século passado, o Celta resistiu até bem durante os últimos anos. Não é um carro ruim, longe disso. O Celta é, sem dúvida nenhuma, um dos melhores carros populares vendidos no Brasil. Confiável, de manutenção fácil e barata, econômico e potente. Mas os seus maiores defeitos estão cada vez mais evidentes com a chegada de novos modelos. Segurança, conforto, espaço interno e estabilidade sempre foram pontos negativos do carrinho da GM. Com as vendas cada vez mais baixas, a única saída é o lançamento de um novo carro. Um projeto novo, partindo do zero. E é isso que a GM está preparando. Mas até que este novo minicarro esteja pronto, para chegar ao mercado, a montadora americana precisa preencher uma lacuna indispensável no mercado automobilístico brasileiro. O de subcompactos. A partir do ano que vem, todos os carros vendidos no Brasil serão obrigados a ter equipamentos de série como airbags e ABS. E o Celta, além de possuir uma estrutura extremamente frágil, nunca teve, nem como opcional, um dos dois equipamentos. E para que o Celta sobreviva mais um ano no mercado, até a chegada do novo subcompacto, a GM vai ter que introduzir os dois equipamentos no carrinho.

Pois bem, as últimas notícias são de que os "norte-americanos brasileiros" conseguiram tal feito e o Celta vai seguir em linha até o final de 2014. A princípio o carrinho vai receber os dois equipamentos a partir de abril, mas apenas para as versões LT com quatro portas. O restante da gama deve receber os mesmo equipamentos no final do ano.

O fato é que o Celta já está bastante queimado no mercado, principalmente na parte de segurança, e isso está influenciando diretamente suas vendas. As notícias que tínhamos do novo subcompacto da GM eram de que ele já estava em um estágio bastante avançado de desenvolvimento, e que chegaria ao nosso mercado ao final de 2013. Mas parece que esta informação não se confirmou. Ou houve algum atraso proposital, ou algum imprevisto. Equipar o Celta com airbags e ABS, a princípio, não deve recuperar as suas vendas. A única saída, e a mais viável, é realmente substituí-lo por outro mini carro. Mas até lá, o Celta vai cumprir a sua função de carro de entrada. Até quando? Bem, eu diria em um ano e meio, mas num mercado como o nosso, tudo pode acontecer.