PESQUISE NO BLOG

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A DIFERENÇA ENTRE ORDENS DE EQUIPES

O que aconteceu entre Vettel e Webber no último fim de semana tem gerado discussões até hoje. Há muita gente apoiando o Vettel e outras tantas o Webber. Mas a maioria anda detonando a Red Bull. A atitude da equipe não foi das mais esportivas, mas também não foi desleal. O único desleal, ou melhor, sacana da história foi o Vettel. A equipe deixou claro que era para os dois pilotos reduzirem o ritmo, para não correrem riscos desnecessários. Naquela altura, as Mercedes não teriam chances de alcançar as Red Bull, logo, não havia motivo para desgastar o carro, principalmente os pneus. Pois bem, Vettel ignorou tais ordens e manteve o ritmo de corrida. Como Webber havia mudado as configurações do carro, ele não teve chance alguma contra Vettel. Foi uma disputa desleal, com carros em configurações diferentes. Se Webber tivesse mantido o ritmo forte que estava andando, Vettel provavelmente não chegaria sequer a alcançá-lo. Assim, fica fácil ganhar uma corrida. Vettel, pelo visto, notou que sua atitude pegou mal demais e pediu desculpas ao companheiro e à equipe. Pois bem, a intenção deste post não é justificar a atitude de cada um, e sim, diferenciar as tais “ordens de equipe”.

Na Ferrari, por exemplo, as ordens serão sempre para que o segundo piloto dê passagem ao primeiro piloto. E mesmo que o segundo piloto esteja na frente e virando mais rápido que o primeiro piloto, ele terá de entregar a posição. Isso está no contrato. Você só vira piloto da Scuderia Ferrari se aceitar estes termos. Não há discussão. No caso da Mercedes, está claro que Hamilton é o primeiro piloto da equipe, mas Rosberg pode, eventualmente, andar na frente do companheiro. E até vencer corridas. O próprio Rosberg, após a ordem de não passar o Hamilton, disse no rádio, para a equipe: – “lembrem-se disto”, para que quando acontecesse a situação contrária, a equipe não favorecesse Hamilton. Na Ferrari, isso nunca será possível. O primeiro piloto sempre ficará à frente do segundo. No caso da Red Bull os dois pilotos podem brigar na pista por posições. E foi o que Vettel fez, mas de maneira desleal. A equipe havia concluído que não era necessário correr riscos, naquela altura da prova. É perfeitamente compreensível essa decisão. Há uma diferença enorme entre poupar o carro e favorecer um piloto. A atitude de Vettel é digna dos grandes campeões de F-1. Todos, inclusive Senna, já fizeram algo parecido. O problema de Vettel não são as ordens da equipe. O problema dele é com a equipe e seu companheiro. Para nós, meros apreciadores de F-1, que bom seria se todos os pilotos tivessem a atitude de Vettel. Ordens de equipe vão sempre existir. Afinal, há interesses de todos os lados, principalmente de patrocinadores.