Pular para o conteúdo principal

Novo Logan 2014. Inacreditável é a Renault manter o câmbio e o motor do modelo antigo

A última semana foi inesquecível para o pessoal da Renault no Brasil. Nunca se falou tanto de um carro da marca francesa como agora, com o lançamento do novo Logan. Não é por menos. O Logan 2014 recebeu melhorias visuais significativas e agradou boa parte dos especialistas e de possíveis consumidores. Me arrisco a dizer que o Logan é o popular com as melhores linhas do mercado. Todos os traçados em harmonia, tanto no seu exterior quanto no interior. Traços que nem parecem pertencer a um Logan.

Toda essa repercussão positiva só aconteceu por uma razão. O antigo Logan era muito, mas muito espartano. Muito feio, simples e mal-acabado. E os pontos negativos do Logan não paravam por aí. O carro era incrivelmente sem sal. Um carro perfeito pra quem gosta de patins, bicicleta, velotrol ou qualquer coisa com rodas, menos de carro.

Mas nenhum grande milagre foi feito. Por incrível que pareça, por mais que os setenta e tantos por cento do Logan 2014 sejam novos, ele continua sem sal ao dirigir. A Renault cometeu a mancada de manter os beberrões motores 1.0 16V (o mesmo do Clio) e o velho conhecido 1.6 8V. Apesar de o propulsor 1.0 16V ter recebido melhorias, sendo mais econômico e potente, ainda assim, no Logan, o consumo provavelmente será mais elevado que outros modelos concorrentes. No caso do 1.6 8V não há muito o que comentar. É o mesmo do antigo, e nada, mas nada econômico.

Os propulsores não são os únicos pontos negativos do novo Logan. O câmbio é o mesmo. Aquele mesmo câmbio longuíssimo e com engates imprecisos. Esse tipo de erro afasta um público crucial da Renault, o que gosta de uma tocada mais esportiva, que espera mais de um carro, que procura prazer ao dirigir.
Apesar dos pesares é preciso reconhecer que o Logan melhorou muito. O mais incrível e, digno de aplausos em pé, é o preço. Talvez seja o grande destaque do novo Logan. Apesar de ainda ser bem mais caro que na maioria dos países em que também é vendido, a Renault melhorou o Logan e manteve basicamente os mesmo preços. Mesmo sendo uma loucura descabelada pagar R$ 44.250,00 na versão topo de linha, as versões de entrada e intermediária são bem interessantes.

Com os três anos de garantia e se mantiver a desvalorização natural dos modelos Renault, em breve ele vai se tornar a melhor opção de seminovo do mercado.

O slogan adotado pela marca francesa nunca foi tão apropriado para um carro. “Acredite, é o Logan.” O Logan que agora tem atributos suficientes para brigar diretamente com os outros sedãs populares. Que ficou mais bonito, mais moderno, mais confortável, mais equipado... Resta apenas saber se ficou mais seguro.

Postagens mais visitadas deste blog

AS VANTAGENS DE COMPRAR UM VW GOL

Muito tem se falado dos carros "nacionais". Uns metem o pau, outros elogiam e alguns até os veneram cegamente torcendo como se fossem times de futebol. A verdade é que existem vantagens e desvantagens nesses carros.

Num mercado tão peculiar como o nosso e cada vez mais exigente, fica difícil saber quais as verdadeiras vantagens de se comprar um automóvel "nacional". Vejamos então quais são as vantagens de se comprar um Gol, o carro mais vendido do Brasil, que hoje enfrenta uma queda brusca nas vendas por motivos óbvios.

CINCO CARROS 1.4 MAIS POTENTES

Sem delongas, vamos aos carros 1.4 "nacionais" mais potentes do mercado. Economia, conforto, espaço interno, nada disso vale aqui. O que vale é subir o morro tranquilo, com as bagagens e a família toda no carro. Será que isso é possível? Vamos à lista:


5 - Peugeot 207 1.4 16v
O 207 conseguiu uma façanha que parecia ser impossível. Ser menos potente que os motores Fiats. De imediato, os números não parecem surtir efeito. Mas é quando se anda no francesinho, que o desespero de pegar um morro vira rotina. O Citroen C3 tem o mesmo motor do 207.
Potência máxima (cv): 80,0 (G) / 82,0 (E) a 5.250 rpm
Torque máximo (kgf.m): 12,85 (G) / 12,85 (E) a 3.250 rpm

Ford vai utilizar o Microsoft HoloLens para projetar carros

Criticado por uns e amado por outros, o Microsoft HoloLens vem ganhando força no setor industrial. A prova disso é que a Ford se uniu à Microsoft para projetar seus carros em realidade aumentada.